Ir para conteúdo

Camila Paes, a Shirley Valéria, 25 anos depois

Conversei com a Camila Paes e ela contou o que fez nos últimos 25 anos, desde o lançamento do filme “Menino Maluquinho”, e relembrou a época das gravações. Leia abaixo (e CLIQUE AQUI se quiser ler sobre os outros personagens).

Camila Paes, que fez o Menino Maluquinho, em cena do filme lançado em 1995 e hoje.

1. Hoje você mora em qual cidade? Está com quantos anos?

Moro em Juiz de Fora e tenho 36 anos.

2. Nesses 25 anos você chegou a trabalhar como atriz em algum outro momento? E hoje trabalha com quê? Conte um pouquinho da sua jornada profissional.

Não. Naquela época minha mãe dizia que eu tinha que focar nos estudos. Eu e alguns da turminha chegamos a participar de eventos comemorativos em BH do tipo “dia das crianças no shopping, na praça, com a turma do menino maluquinho”. E minha mãe tinha razão… o meu maior talento está na área acadêmica.

Em 2008 finalizei a graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Em 2009 fui contemplada com uma bolsa de estudos oferecida pelo Governo Japonês para fazer o Mestrado na Universidade de Tokyo. Morei em Tóquio/Japão por 4 anos, finalizei o Mestrado, iniciei o doutorado, mas no meio do caminho decidi voltar para o Brasil. Me mudei para a linda cidade de Florianópolis, onde, em 2017 concluí o doutorado em Engenharia Química pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente estou fazendo o Pós-doutorado na Faculdade de Enfermagem da UFJF! O bom filho à casa torna. Estou muito feliz e realizada em ter voltado para a Universidade onde me formei, retornando para eles todo o investimento em forma de conhecimento adquirido durante a minha jornada mundo afora.

3. E como anda a vida pessoal? Já é casada? Tem filhos? O que aconteceu de mais marcante nos últimos 25 anos? E nos últimos 5, desde a última vez que nos falamos?

Estou casada ha 6 anos e tenho duas filhas.

Nos últimos 25 anos, o que mais marcou a minha vida foi a experiência de morar no Japão. Foi o divisor de águas da minha carreira, uma experiência indescritível.

Desde a ultima vez que nos falamos, sem dúvida nenhuma o mais marcante foi o nascimento das minhas duas filhas. Imagina só: a Helena, a primogênita, nasceu no final do meu doutorado. A Joana, a espertinha, nasceu também no final do doutorado… Mas como assim? Pois bem. Engravidei faltando pouco tempo para defender e saí de licença maternidade antes de finalizar. Quando retornei da licença, com a cabeça não muito boa para estudos (rsrs), engravidei de novo!! Defendi o doutorado com uma no colo e a outra na barriga! Não foi fácil… Mas as minhas duas princesas, que hoje têm 3 e 2 anos, são a inspiração e a razão da minha vida.

4. O que achou de ter participado do filme na época, quando criança, e hoje, já adulto, 25 anos depois? Que mensagem gostaria de deixar sobre o filme neste aniversário de 25 anos?

Foi uma experiência muito marcante na minha infância. Me lembro de todos os detalhes dos momentos que, para mim, foram como férias divertidas. Hoje em dia eu ainda sou lembrada como “a menina do filme”. É legal (e engraçado) quando alguém descobre que eu fui atriz, do filme que é considerado um dos melhores do cinema brasileiro infantil. Mais legal ainda foi mostrar o filme pras minhas filhas… Isso aconteceu ha pouco tempo atrás. Que orgulho eu senti! Naquele momento o que eu mais queria era que elas, e todas as crianças desse mundo, pudessem viver uma vida maluquinha como aquela que o nosso querido Ziraldo escreveu.

CLIQUE AQUI para ler sobre os outros personagens.

%d blogueiros gostam disto: