Veja 6 vídeos de The Show Must Go On, uma banda que revive o Queen

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na última sexta-feira assisti a um show memorável. Era pra ser só uma banda cover do Queen, mas The Show Must Go On, banda paulistana que se formou há menos de um ano, parecia levar a sério a ideia de reviver a banda britânica.

A começar pelo intérprete do Freddie Mercury, Elvis Balbo. O sujeito se veste igual a Freddie, tem os mesmos trejeitos, o mesmo jeito de levantar a cabeça para trás enquanto levanta a perna e deixa o corpo esticadíssimo. Mas isso é o de menos: a voz dele é IDÊNTICA à voz de Freddie, que, convenhamos, é uma das mais belas vozes que este planeta já produziu.

Lá para o fim do show, ao apresentar a banda, o tecladista e produtor Mizinho Carvalho disse que a voz de Elvis é uma das três mais perfeitas vozes cover do Freddie Mercury “no mundo”. “E isso é certificado”, disse ele. Procurei em todo canto essa informação, e não encontrei. Inclusive achei curioso que a banda tenha um “certificado” tão valioso assim e não o divulgue em suas páginas oficiais, em grande destaque. Por isso, fiquei mais com a impressão de que foi uma brincadeira de Mizinho no palco.

Independente disso, se tiver havido esse concurso, é fácil acreditar que a voz de Elvis tenha sido premiada. E o mais legal é que ele demonstra ter estudado o Queen pra valer, a ponto de usar as mesmas entonações que Freddie usa na clássica apresentação Live at Wembley, as mesmas pausas para respirar… tudo idêntico. Impressionante pra gente, no público. Tanto que, no começo do show, eu cheguei a pensar que se tratava de um playback, e custei a entender que, não, aquela voz era mesmo daquele sujeito ali na minha frente.

Eu já assisti ao show do Queen original. Foi na Via Funchal, em São Paulo, em novembro de 2008. Mas quem fazia as vezes de Freddie era Paul Rodgers que, sinceramente, não era bom. Aquele show foi maravilhoso, e foi emocionante ver Brian May e Roger Taylor tocando bem na minha frente. Mas Queen sem Freddie é meio manco. Tipo Beatles sem Paul. Fica a dica para Brian e Roger: contratem o Elvis brasuca! Vocês não vão se arrepender.

Aí alguns trechos que consegui filmar na segunda metade do show, quando eu já estava assistindo de pé e eufórica:

Pra finalizar, a banda toda era muito boa. Com destaque para a baterista Yara Oliveira (vídeo abaixo), o tecladista Mizinho, o baixista Wallace Queirox e os guitarristas (um deles era o pai de Mizinho, de 67 anos de idade, muito fera).

Segue abaixo as próximas datas de shows da banda, que, depois de Beagá, segue numa turnê pelo Brasil afora:

Leia também:

  1. Os melhores shows da minha vida
  2. Manual de como se comportar num show de rock
  3. 18 músicas de Paul para você ensinar o quanto antes aos seus filhos
  4. História do rock em 100 riffs
  5. A história do rock em 8 minutos
  6. Heróis do rock que morreram aos 27 anos
  7. O primeiro festival da Galeria do Rock
  8. Vídeos do festival
  9. Festival de gaita no Sesc Pompeia, com vídeo
  10. As meninas que trouxeram Paul a BH
  11. Paul tocando blues
  12. As barbearias de blues
  13. Desenhos musicais de Robert Crumb
  14. Três mineiros no Playing for Change, com Keith Richards
  15. Clipe original de Like a Rolling Stone

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s