Para viajar melhor de busão, cinco regras de adaptação

Vista da aurora pela janela do ônibus, em minha segunda viagem pra SP. (Foto: CMC)

Algumas pessoas comentaram no último post que o transporte de ônibus não é as mil maravilhas que minhas comparações fizeram crer.

Não é mesmo, ele tem lá seus pontos negativos. Mas a gente vai criando estratégias para se adaptar a eles, vejam só:

FRIO

Na primeira vez que viajei a São Paulo de ônibus, na lonjura que é maio de 2007, passei um frio do cão. Eu era tão inexperiente em ônibus que achava que, por ser uma viagem de madrugada, a empresa emprestaria um cobertor (eles até fazem isso, mas só nos leitos*). Como eu ia fazer um bate-volta para uma entrevista de emprego, levei o mínimo necessário: basicamente, a roupa do corpo. E ela não era quente e eu não sabia como São Paulo conseguia ser fria no mês das mães.

Enfim: eu simplesmente não consegui dormir nem um minuto da viagem de tanto frio que eu sentia. Olhava para os lados e todos estavam bem agasalhados ou cobertos, e eu, toda enroscada, tentando pensar em como conseguir manter o calor da minha boa alma. Pedi para o motorista reduzir o ar condicionado e ele disse que não tinha como (com a experiência, aprendi que isso foi lorota dele), tentei comprar cobertor nas paradas e não vendiam. Então fiquei lá, morrendo :(

Aprendi que, não importa se está um calorão lá fora, é sempre bom levar uma manta ou um casaco grosso que, em último caso, serve de travesseiro.

ABANDONO

Na segunda vez que fui para São Paulo, em dezembro de 2007, desci em uma das paradas para fazer xixi e, na volta, cadê meu ônibus? Tinha me largado pra trás. Até vi o dito cujo fazendo a curva a uns 500 metros dali, mas já era tarde. Desesperei, mais ainda porque minha mala tinha ficado lá dentro. Estava sem lenço e sem documento, no meio da estrada, às 3h da madrugada.

Falei com os outros motoristas da companhia e um deles me disse que estava indo com o ônibus vazio para São Paulo e provavelmente correria mais que o meu ônibus e eu chegaria na parada seguinte (são duas) a tempo de entrar lá de novo.

E assim foi. Quando contei o que aconteceu ao motorista do meu ônibus, ele ficou morrendo de medo de eu fazer uma denúncia na ANTT ou algo do tipo, porque é obrigação deles contar o número de passageiros nas paradas, para não deixar ninguém pra trás, e eu realmente não tinha gastado mais que os 15 minutos estipulados. Não denunciei, mas fiquei puta com uma mulher que estava sentada perto e viu que eu tinha ficado pra trás e não disse nada.

Aprendi que não dá para confiar nos motoristas e nas malas que se sentam perto, então é bom fazer xixi em dois minutos, não comer nada e já voltar para dentro do ônibus com uma boa margem de erro.

CLARIDADE

Sempre tive muita dificuldade de dormir em ônibus e uma das razões é a claridade. Você fecha a cortina, mas continua passando pelas brechinhas as luzes dos faróis de outros carros, dos postes, das casas. E ainda tem o zé mané da poltrona em frente que nem fecha a cortina.

Aprendi que, se você não tem daqueles tapa-olhos fashion, um gorro bem preto enfiado até abaixo dos olhos também é muito útil para garantir a divina escuridão da soneca. Sempre levo o meu.

BARULHOS

Sempre tem, e não há o que se fazer. É a criança chorona e escandalosa. É o cara que ronca igual a uma furadeira direto no meu cérebro. São as duas maritacas tagarelando futilidades a noite toda. É o adolescente que escuta música no MP3 tão alta que, além de ficar surdo, deixa vazar o péssimo gosto musical.

A pior vez da minha vida foi uma que uma idiota sem educação, que provavelmente tinha acabado de comprar sua mini-TV, ou celular com TV, ou sei lá que diabo era aquilo, ficava assistindo na maior altura, como se estivesse na sala de casa. Não bastasse isso, gargalhava, gritava, era uma perfeita folgada. Consegui aguentar minha santíssima paciência até as 3h, quando soltei um sonoríssimo “pelamordideus, são três da manhã, tá todo mundo tentando dormir, porra!” e passei a ouvir grilos (e pensamentos aliviados de outras pessoas concordando fortemente comigo).

Aprendi que é preciso ter paciência, mas que também dá para pedir para as pessoas falarem baixo ou calarem a boca se você está numa viagem de madrugada. Se você não consegue abstrair, outra solução é levar seu próprio MP3 e colocar umas músicas baixinhas. E, sim, existem ônibus silenciosos também, nem tão raros assim.

A PESSOA AO LADO

Como eu disse no outro post, na maior parte das vezes, viajo com a poltrona ao lado livre, o que me permite esticar bem as pernas e achar algum conforto nessa jornada (não vou criar o item de como achar uma boa posição para dormir em ônibus, porque até hoje eu e minha coluna não descobrimos. Só pagando o leito mesmo).

Mas há também as viagens com vizinhos incômodos.

Teve uma vez que uma menina, que tinha acabado de levar um pé na bunda do namorado, me pegou de cristo e ficou até duas da manhã tagarelando na minha orelha sobre as agruras da vida dela. Fiquei com dó, então ouvi (embora aí eu tenha quase me enquadrado no item acima). Até que finalmente ela resolveu dormir.

Na parada, saí pra fazer xixi (já repararam que não uso o banheiro do ônibus nem a pau, né?), e, quando voltei, a moça tinha simplesmente deitado nas duas poltronas!

Essa foi a mais folgada que já encontrei. Também tem o caso dos gordinhos, que ocupam parte da minha poltrona e me esmagam contra a janela. E teve o caso de um senhorzinho que, durante o sonho, praticamente me agarrou, me chamando de Maria.

Mas na maioria das vezes as pessoas são normais: sentam-se, te dando boa noite, ocupam seu próprio espaço, dão um tchau no dia seguinte e fim.

Aprendi a conviver com outros seres humanos ;)


* No caso dos ônibus para Beagá. De São Paulo para o Rio, descobri que emprestam travesseiro e cobertor até em ônibus executivos!

Sobre Cristina Moreno de Castro

Jornalista, poeta, mineira, otimista (e outras mais), ex-perdida na Terra Cinza, já reencontrada na minha Beagá.
Esse post foi publicado em Divagações, Fotografias, Memórias, Viagens e Turismo e marcado , . Guardar link permanente.

59 respostas para Para viajar melhor de busão, cinco regras de adaptação

  1. Tem razão em todos esses pontos! Mas se a gente começar a fazer a lista de coisas ruins em viagem de avião também não vai ser tão diferente… Bom mesmo é a alegria da chegada ao destino! =)

  2. Fausto Genaro disse:

    Vamos lá quero “palpitar” sobre os pontos \o/…
    Frio:
    Tanto quando ia pra Muriaé-MG, quanto para Curitiba-PR dou preferência p/a viação Itapemirim que tem o ônibus convencional, o leito e entre os dois serviços tem um mais em conta (chamado Golden) que serve lanche, água e cobertor \o/.
    Abandono:
    Na sexta passada tive a infeliz idéia de testar outra empresa de ônibus e teve gente que ficou pra trás, mas nas grandes empresas sempre contam.
    Claridade:
    Sou o Zé Mané… demoro pra dormir, tenho que ler (ai ligo a luz) ou ficar vendo a paisagem… prefiro não concluir o comentário..rs
    Barulhos:
    Nesse ônibus q citei acima (Golden) o nível de ruído é menor, pois as pessoas que pegam costumam virar a noite na estrada e trabalhar no dia seguinte (notei isso)…
    Pessoa ao lado:
    Essa é uma parte complicada… viajei uma vez com uma pessoa ao meu lado e quando ele viu que tinha um celular igual ao meu, tirou do bolso e mostrou o que tinha instalado recentemente… vários tipos de bíblias, testamentos (velho, novo, atualizado e etbc..) a viagem foi longa.
    Mas tem outra coisa que notei… é preconceito + acontece. Não quer viajar com homem jovem babão ao lado? Escolha poltrona 23… eles se recusam a escolher a 24.

  3. Bruno Ribeiro disse:

    A melhor tática que encontrei: tome dois comprimidos de Dramin assim que o ônibus sair da rodoviária. E vá sempre de ônibus leito (custa um pouquinho mais caro, mas compensa que é uma beleza). Comigo sempre funciona.

    • Eu fui de leito só umas duas vezes e é realmente lindo, dormi quase o tempo todo. Mas é bem mais caro, né? Não dá pra ter luxo todo mês ;)
      O dramin eu prefiro não tomar, porque me deixa mongol o dia seguinte inteiro.

  4. Fausto Genaro disse:

    Na questão do ônibus que citei, vamos aos valores p/ comparativo:
    Convencional – R$62,00
    Golden – R$85,00
    Leito – R$110,00

    *Preços para o trecho São Paulo – Curitiba pela Itapemirim.

    O Golden não deixa o preço tão absurdo!

  5. Marcelo Soares disse:

    Eu adoro viajar de ônibus, acho bem mais confortável que avião. Hoje em dia evito fazer viagens longas de ônibus (tipo 18h SP-POA), pra poupar tempo, mas enfim. Gosto de beira de estrada, gosto dos bares de beira de estrada onde o ônibus para e tudo mais. Sem falar no tempo que a gente tem pra ler ou pra ouvir música detalhadamente. Quando eu dava aulas em Piracicaba todo sábado, sei lá quantos livros eu li só aproveitando o tempo do ônibus.

  6. Paulo Torres disse:

    Algumas vezes já viajei com tarifa convencional, mas a empresa colocou um ônibus executivo (sem lanche e cobertor). Já aconteceu comigo em BH-SP, BH-Rio, Curitiba-SP. Gontijo, Útil e Itapemirim, respectivamente. Não dá pra contar com isso como uma certeza, mas é bastante comum.

  7. Thiago Meller disse:

    Cris, uma boa alternativa é achar uma empresa de fretados que faça SP/BH regularmente. Eu fiz BSB/SP/BSB TODOS os fins de semana por 4 meses em 2009 nesse esquema e foi bem legal, era ônibus semi-leito por metade do preço do normal, com direito a lanchinho e cobertor. Era muito usado por pessoas de SP que trabalhavam em BSB e vinham aos fins de semana ver a família, o ônibus saía do centro de Brasília (e não da rodoviária) na sexta 19:00, chegando aqui 8:00 de sábado, e voltava domingo 18:00 pra chegar lá segunda 7:00. Ah, e nunca enchia, então sempre dava pra se esticar todos nas duas poltronas. Boa viagem :)

  8. Luiz Felipe disse:

    Viajo com uma certa frequencia Rio-BH, normalmente opto pela Cometa por andarem mais rápido. Uma vez, numa dessas viagens, uma mulher dentro do ônibus começou a gritar depois da parada que haviam roubado um dinheiro que tava dentro da bolsa da filha dela, algo em torno de 40 reais. A viagem só seguiu depois que o pessoal do ônibus resolveu fazer uma vaquinha e dar o dinheiro pra mulher. Pela cara de 171 dela tive mts dúvidas sobre a veracidade do que ela falava, mas mesmo assim, ajudei na vaquinha pra viagem andar logo. Poré, depois que a webjet começou a vender passagens a preços menores que ônibus, nunca mais em aventurei no Cometa. Sempre falo, viajar é mt bom, mas o que mata é a viagem

    • Nossa, que história bizarra!!
      Ahhh, eu gosto do aspecto viagem da coisa. Mas concordo que às vezes é bem cansativo, principalmente depois de um dia cheio de trabalho e com aquela ansiedade de matar logo as saudades da família…
      bjos

  9. gustavo gemelli disse:

    uma vez viagei com uma mulher que estava com sua filha de uns 2 anos + ou – criança de colo foi a pior viagem da minha vida e olha q ja fiz muitas,a menina nao parava de chorar e ainda pr cima vomitou acho que ela tava passando mal dai pra minha sorte o motorista era meu conhecido entao fui la pra frente junto com o motoris fiquei la a viagem inteira conversando com ele.

  10. Adial Júnior disse:

    Olha, quando é para o norte do Paraná eu até viajo pela Viação Garcia ou Ouro Branco (minhas empresas preferidas), pois aquelas linhas marcaram minha vida desde criança e são menos de oito horas de viagem. Idem para São Paulo pela Cometa em seis horas apenas.

    Mas em viagens longas de mais de oito horas ainda prefiro o avião. Acho que não compensa viajar distâncias longas de ônibus leito. Se disserem que compensa gostaria de saber qual é a vantagem em relação ao avião. Conforto como disse outro leitor? Bom, se ambos gastassem o mesmo tempo e comparando com a classe econômica da aeronave eu até concordaria com vocês. Mas veja o que achei sobre uma viagem de onde moro (Curitiba) ao Rio de Janeiro:

    De ônibus leito pela Itapemirim/Penha: R$ 189,00 em uma viagem de mais de 12 horas, enfrentando os perigos da estrada e um certo risco de assaltos, tendo que aturar banheiros no meio do caminho não tão limpos como os do aeroporto, além destes problemas que você citou. Ah, sem contar os gastos com comida e bebida na viagem.

    De avião achei até por R$ 81,00 gastando apenas 1h22min de vôo! Sem jamais passar por risco de ficar parado na estrada por causa de um acidente na pista ou congestionamento dentro da cidade do Rio. E com aquelas belas e simpáticas comissárias te servindo lanches. Até o atendimento no aeroporto é melhor que na rodoviária. A aviação tem um glamour que não achei até hoje em empresa alguma de ônibus.

    Nem sei como essas linhas longas de ônibus leito conseguem se manter ainda. Acho que os clientes deles são quem tem muito medo de voar de avião.

  11. Liss disse:

    eu nunca viajei de onibus, essa semana vai ser a primeira vez, já que minha tia tem medo de avião e não queria ir sozinha de busao do Rio para Sp. Eu gostaria d saber qnto tempo demora para eu chegar ao destino desejado? ADOREI as dias!! Bj

    • Do Rio pra São Paulo, se não me engano, são seis horas apenas.
      Se vc já tiver comprado a passagem, pode chegar só uns 15 minutinhos antes da viagem.
      Se comparar com a antecedência com que tem que chegar ao aeroporto e, às vezes (por exemplo, quando é Cumbica), com a demora que gasta do aeroporto pro lugar onde vai ficar hospedada, às vezes acaba gastando umas 4h ao fazer o mesmo percurso de avião.
      Então muitas vezes ônibus vale mais a pena ;)
      bjos

  12. Leandro Audrey disse:

    Viajo de BH para Paraty RJ direto viagem de mais ou menos 13 horas 11 horas de BH para Angra dos Reis e 2 horas de Angra para Paraty! .. ja passei por cada uma.. ja entornaram cerveja no banco ao lado e ficou com um cheiro insuportavel do meu lado,e 4 homens todos bebados .. mas vale a pena passar por algumas coisas pois viajo para ver o amor da minha vida! e vc resumiu direitinho quando foi a primeira vez que fui para lá.. na parte que vc coentou do frio! Parabéns pela matéria!

  13. Luiz disse:

    Acho que a pior coisa numa viagem de ônibus são os malditos MP3, 4, 5, etc…torna o que seria bom numa tortura. Eu faço viagens curtas, SP-Campinas, SP-Sta Bárbara d’Oeste, e quase sempre tem um boçal usando um aparelho desses, e o pior é que eu li num ônibus que é proibido, porém é mais uma das “leis que não pegam”.

    • é duro mesmo… Talvez o melhor seja levar seu próprio fone de ouvido, pra pelo menos poder ouvir as músicas que vc gosta, sem incomodar os outros passageiros e sem ser incomodado pelo passageiro inconveniente. Mas te entendo demais: tb acho um absurdo ver alguém descumprir uma regra tão básica de convivência e fico me coçando para não reclamar…

  14. vinicius disse:

    Irei viajar amanha para Cascavel e o que faço para não dormir??

  15. diego fontes disse:

    Qero viajar de porto alegre-rs ate santos -sp para ver meu amor conheci ela pela internet como eu faço pra comprar uma passagem de onibus é uma passagem só? sao 18 horas de viajem gente me ajuda ai

    • Acho que deve ter passagem direto sim, por um ônibus só. procurei no Google aqui e já vi que a viação Itapemirim faz esse trajeto. Sugiro que ligue na rodoviária de Poa para verificar preços, horários e se há outras companhias também. Boa sorte!

  16. diego fontes disse:

    Obrigaduuuuuuu :)

  17. diego fontes disse:

    vc e de qal estado brasileiro?

  18. Isaque Araújo disse:

    Farei minha primeira viagem de ônibus,de SP á PE. Espero que ocorra tudo certo.Espero que eu não embarco um uma lata velha enferrujada,sem regulador de banco,banheiro fedido etc.Olha,fiz questão de trocar o navio e o avião por um ônibus.Espero que dê certo!

  19. Franthesca disse:

    VOU AMANHÃ CONECER O mEU NAMORADO VIRTAUL DEPOIS DE MESES DE TENTATIVAS FRUSTrtadas vamnos nso conehcer e ao memso tempo ele vai em apresentar pra familia todaa Estão ytodos esperando VOU COM A Linha da itapemirin DE poa a SÃO PAULO então to cheia de duvidas CHEIA DE ESPECTATOVAS SAO 18 HS AA to mega anssinosa

  20. Franthesca disse:

    aa tão nervosa q tive muitos erros de dIGITAÇÃO HAHAHAHHAHAHA

  21. diego fontes disse:

    nossa mesma viajem q eu frathesca

  22. diego fontes disse:

    quanto ta a passagem de poa ate santos sp?

  23. Sherttey disse:

    Ooiie gata adoreeii o Post :) eeu viajo seempree de Sampa ate Ourinhos , pra fala a verdade Canitar mas nao tem rodoviaria la :s aai tem qe desce em Ourinhos , maas e bem assim mesmoo ja foii cada coisa na onibus uuma vez oo cara me encoxoou ‘dormindo’ hahah agra to escrevendo de dentro do onibus to voltando pra Sampa , ainda bem que e perto umas 6h na estrada bsu

  24. Leandro Melo disse:

    Gostei bastante do seu post!
    Ultimamente estou viajando bastante no Trecho BH x Rio x BH. Como eu vou a trabalho, mas quem paga a conta sou eu, eu sempre vou na sexta a noite no Leito da Cometa e volto no double decker convencional da Util na hora do almoço.

    Se eu tivesse grana sobrando, viajaria tanto na ida quanto na volta de Leito! É muito bom!
    Eu detesto avião, além das passagens estarem bastante elevadas!

  25. Marian disse:

    ahahaah, adorei !!!
    principalmente quando você critica e depois escreve assim: “aprendi que – ” muito bom.
    olha, não é ônibus não, mas eu tenho uns vizinhos MUITO folgados, vem aqui gritar com eles?
    Tem uma firma de pedreiros do lado do meu prédio, dá 5h da manhã e eles já chegam arrepiando; tem senhoras surdas e uma delas passa as madrugadas com a tv ligada no último, só não sei quem é até hoje, e para fechar para detonar com qualquer paciência no mundo, um vizinho que acha que é cantor, está tentando compor a mesma música faz 5 anos!!! e não passa do primeiro refrão,e eu aqui aguentando.
    mas sobre os ônibus, SÓ TEM UMA EMPRESA QUE EU GOSTO, que é a Itapemirim, já levaram até minha cachorra do meu lado no assento – que é mais educada do que as figuras que você descreveu – e não fez um barulhinho a viagem toda, e olha que foram 7h quietinha dentro da caminha dela. Depois de ler seu post, descobri que minha cachorra vira-latas é mais comportada e lady que muita gente por ai.
    Tudo de bom p você e até!

  26. luiz roberto disse:

    Cristina, resolvi deixar um comentário só pela simpatia do seu blog.

    Eu viajo de ônibus, semanalmente, de São Paulo para o Rio de Janeiro, às segundas-feiras e retorno do Rio de Janeiro para São Paulo, quase sempre, de avião. Como consigo dormir bem no ônibus, eu viajo sempre no horário da madrugada, que, sem dúvida, é o melhor horário para viajar no trecho São Paulo x Rio de Janeiro. Como viajo em horários alternativos, pegando quase sempre o último horário, eu, na maioria das vezes viajo sozinho e já fico esperto com a questão do frio. Por mais calor que esteja na temperatura ambiente normal, eu levo sempre uma blusa boa para me prevenir do Ar condicionado do ônibus, que, na maioria das vezes, está com a temperatura sempre mais baixa do que deveria.

    Agora, conta pra gente o porquê você sempre colocou a frase: ex-perdida na Terra Cinza, já reencontrada na minha Beagá.

    Ah, um outro lembrete, não esqueço do meu tapa-olho, pois, contra os chatos que não fecham a cortina de noite, nada melhor que um bom tapa-olho. Por sorte, eu sou daqueles que dorme a viagem toda, basta o ônibus sair da rodoviária e começar a balançar que o sono vem e eu durmo até chegar na rodoviária do Rio de Janeiro.

    No mais, desejo longa vida ao seu blog e espero poder conhecê-la um dia, nas viagens por este Brasil.

    Ah, tem mais uma coisa interessante no seu blog: acho que a água de Santos-SP está fazendo bem para o desenvolvimento dos amores entre Gaúchos e Paulistas de Santos, pois, é muita coincidência que dentre uns 15 comentários, tivemos dois de viajantes entre Porto Alegre e Santos. É o chamado mundo pequeno.

    Felicidades e, tome uma por mim nos barzins de BH.
    Luiz Roberto

    • Obrigada pela simpatia, comente sempre! :D
      Também pensei a mesma coisa quando li os comentários dos casaizinhos Santos-Poa, rs
      A frase é porque eu morei por cinco anos em São Paulo, que apelidei carinhosamente de Terra Cinza :D Daí voltei à terrinha no fim do ano passado. Depois dá uma olhada nos posts de outubro/2012, conto como foi a re-guinada lá.
      abraços

  27. Junior Goes disse:

    caramba vc ta falando que é ruim viajar do lado de gordinho, pior é vc ser gordo e viajar do lado de outro gordo é o fim do mundo kkkkk.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s